A divulgação oficial do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os produtos e serviços realizados no país, acontecerá no dia (3) de dezembro. O levantamento do PIB é divulgado anualmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar dos dados oficiais saírem apenas em dezembro, trimestralmente o Banco Central (BC) faz o levantamento de dados ligado ao Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), nesta sondagem é possível verificar a “prévia” de como os números do PIB poderão se comportar, na pesquisa oficial que será realizada e divulgada pelo IBGE no último mês do ano.

A “prévia” do PIB registrada pelo BC indicou crescimento de 9,47% de alta no comparativo com os últimos (3) meses. O número positivo vem logo após o mês de abril, momento em que o país enfrentou uma “recessão técnica”, quando a economia não demonstra sinais de avanço de forma contínua, agindo de forma neutra ou retrógrada.

O crescimento positivo mencionado na “prévia” do PIB pode ser considerado como um indicador claro, de que a retomada da economia já vem acontecendo. Apesar dos meses de instabilidade enfrentados entre março e abril, início do período de pandemia no Brasil, no mês de maio começou a ser verificado no cenário econômico um crescimento ascendente que poderia ser um bom indicativo para os próximos meses.

Em maio a economia começou a dar sinais de melhora. Impulsionada pela liberação de programas de benefícios para a população, como o auxílio emergencial e liberação de recursos para micro e pequenos empreendedores, a situação financeira do Brasil começou a melhorar e, pelo que informa as pesquisas, é possível que o saldo de crescimento do país seja positivo no fim do ano, mesmo em situações de adversidades como as enfrentadas durante 2020.­ As informações oficiais do PIB serão realizadas e divulgadas em dezembro pelo IBGE.